Buscar

Transporte de produtos perigosos no Mercosul é prejudicado pela burocracia do processo logístico

Empresários do setor de transporte rodoviário de cargas que atuam pelo Mercosul se queixam das grandes dificuldades criadas pelo excesso de tarifas e de regulamentações do bloco, transportadores afirmam que o alinhamento de perspectivas e interesses entre os membros do mercado deve ser uma das prioridades da equipe econômica nacional.

Para as empresas que transportam produtos químicos ou perigosos, esse cenário pode ser ainda mais complicado, caso a gestão não esteja atualizada com as normas de regulação dos mercados nacional e internacional, o fluxo de trabalho pode se tornar impraticável.


Certificados e sistemas de avaliação como o de Movimentação de Produtos Perigosos (MOPP) e o Sistema de Avaliação de Saúde, Segurança e Meio Ambiente e Qualidade (SASSMAQ) demandam tempo e recursos materiais e humanos que, somados à burocracia do Mercosul, interrompem o funcionamento da cadeia de suprimentos.


Com a crise sanitária causada pela pandemia, foram criados ainda mais entraves ao fluxo de mercadorias, devido à necessidade de comprovação de documentação de vigilância sanitária, de vacinação e de controle de testes rápidos. Mesmo que importante, o rigor na fiscalização também evidenciou a lentidão, os erros na manutenção do padrão de qualidade nas aduanas e problemas históricos no transporte internacional de produtos perigosos, como o atraso na atualização das fichas de emergência da cartilha que orienta a fiscalização dos passageiros no veículo.


O embarcador, a transportadora e o cliente perdem horas na espera do retorno de informações sobre a análise desses documentos, essa lentidão nas alfândegas contribui para a atuação do crime organizado no Mercosul durante as paradas, aumentando o número de casos de roubos de cargas.


Ter uma operação logística organizada e com recursos para minimizar as dificuldades do transporte logístico no Mercosul é fundamental para reduzir as perdas com a lentidão e diminuir os riscos de sinistros durante o processo logístico internacional. Um dos maiores aliados dos empresários para superar esses desafios é o Lacre de Segurança.


Os Lacres de Segurança são dispositivos de baixo custo que podem agregar muito valor para o transporte de cargas. Identificados com numeração sequencial, código de barras, QRCode ou até mesmo com etiqueta de radiofrequência RFID, os Lacres de Segurança agilizam o processo logístico do início ao fim da operação, além de inibir as ações de criminosos evitando grandes prejuízos para as empresas.


Ainda não conhece os benefícios de utilizar Lacres de Segurança no seu processo logístico?

Então entre em contato com a Seal Lacres!

18 visualizações