Buscar

Roubo de cargas no Brasil: Qual papel da logística operacional e seus desafios.

Atualizado: 28 de Nov de 2018

O Brasil tem vivido crise em cadeia; crise cívica, econômica e institucional. Este cenário de crise, corrobora para o aumento de roubo e furto de cargas. Segundo estudo apresentado pela Federação das indústrias do Estado do Rio de Janeiro, a FIRJAN, o Brasil é um dos países mais perigosos do mundo para operação logística. Somente no ano de 2015, foram quase 20 mil ocorrências de roubo de cargas no Brasil. A região Sudeste lidera com os casos com 85,8% das ações criminosas, sendo 33,54% no Rio de Janeiro e 48,47% em São Paulo. Os crimes nos demais estados estão na proporção de: Nordeste 6,56%, Sul 4,87%, Centro-Oeste 2,11% e Norte 1,15%. Todas essas ocorrências geram um prejuízo de mais de seis bilhões ao mercado. Um levantamento da FreightWatch International indica que 37% dos assaltos ocorrem pela manhã e 20% durante a madrugada. A maioria das ocorrências acontece em vias urbanas com 75% e os 25% restante em rodovias.



Com base no que foi apresentado até aqui, se evidencia que existe um desafio para todos aqueles que desenvolvem projetos logísticos, que se faz necessário compreender as seguintes questões: pontualidade, entregar no lugar certo no tempo certo; prevenção, processo que reduz as chances de falha na operação; e tecnologia, este em especial, tem recebido uma atenção toda especial por parte dos gerenciadores de risco que tem atuação forte junto as seguradoras.


Fazendo um balanço do que foi discutido, podemos salientar que existe um componente que muitas vezes não recebe a devida atenção, os lacres de segurança. Sua utilização é de suma importância para o complemento do processo, cujo objetivo é agregar segurança e valor à operação como para identificar em qual rota ocorreu o sinistro.


Sabe-se da importância de investir em treinamentos, em escoltas, em balanças, em rastreadores, entre tantos outros meios. Porém o complemento de todo processo preventivo acredite, são os lacres de segurança. Existem os lacres indicativos, os lacres de segurança, e os lacres de alta segurança. Estes elementos tem um custo baixíssimo em relação aos valores das cargas em operações inbound e outbound, além do próprio nome e reputação da empresa, este último não tem preço.


Os indicadores que são apresentados por aqueles que implantaram e implantam o uso sistêmico e consciente dos lacres de segurança na operação logística, são completamente satisfatórios, especialmente quando estes passam a utilizar os modelos de lacres nas categorias segurança e alta segurança, pois são grandes inibidores de fraudes e evidenciadores de quaisquer tentativas de violação, elevando o valor que a empresa dá ao que é transportado.


Por Thimóteo Costa, Executivo de Vendas.

54 visualizações

Todos os Direitos Reservados 2015-2020 ©

Seal Lacres • Rua Bolívia 101 • Pq. das Nações • Pindamonhangaba • SP • Brasil • CEP 12420-480

(12) 3648.6119 • seallacres@seallacres.com.br