Buscar

Os desafios do transporte da vacina pelo Brasil e suas particularidades

A complexidade da infraestrutura logística no Brasil, unido a grande extensão territorial e a diversidade climática do país, faz com que o transporte de produtos farmacêuticos seja um grande desafio para as transportadoras. Esses produtos ficam ainda mais difíceis de serem transportados quando se trata de produtos termosensíveis, o que é o caso das vacinas, incluindo a vacina da COVID-19.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), aproximadamente 50% das vacinas produzidas em todo o mundo, chegam aos seus destinos deterioradas e sem condições de uso devido às variações de temperatura ocasionadas durante a armazenagem e transporte, comprometendo a qualidade, a eficácia e causando riscos à saúde dos usuários.


Além de ser um produto extremamente sensível à temperatura, hoje as vacinas da COVID-19 estão muito visadas por quadrilhas de roubo e furto de cargas, a segurança no transporte dessa carga foi intensificada e a importância da rastreabilidade se tornou fundamental para garantir a segurança do transporte e a qualidade do produto em seu destino final.


Dessa forma, o uso dos Lacres de Segurança representa uma das principais evidências de que as vacinas entregues foram mantidas dentro dos padrões exigidos e com a sua qualidade preservada, garantindo a eficácia na imunização da população.


A Seal Lacres tem orgulho em fazer parte do transporte da vacina da COVID-19 pelo Brasil, fornecendo lacres de segurança dentro dos mais tecnológicos e rigorosos processos e controles de qualidade, inclusive com rastreabilidade garantida pelo SGQ ISO9001:2015.

51 visualizações