Buscar

Entender as necessidades do processo operacional pode gerar experiências incríveis para seu cliente

No mundo corporativo, o crescimento orgânico e sustentável são assuntos tratados com muita seriedade. Diversas ferramentas são utilizadas para promover a melhoria continua dos processos, sempre com o objetivo de reduzir custos e ainda gerar ganhos em qualidade e produtividade.


Recentemente, a Seal Lacres teve a oportunidade de contribuir com o processo logístico de um grande cliente. Após a identificação e entendimento da necessidade do parceiro, o time comercial entregou a melhor solução para o seu processo operacional, um produto de Alta Segurança, desenvolvido e patenteado pela Seal Lacres e de altíssima confiabilidade, o Lacre Mosquetão.


O Lacre Mosquetão, além de trazer um ganho operacional devido a sua agilidade, entrou como melhoria no projeto 5S da empresa como um item que gera menos resíduo. Esses ganhos foram rapidamente percebidos e reportados pelo cliente:


“Além do ganho na parte operacional, o Lacre modelo Mosquetão já entrou como melhoria em um outro projeto que temos aqui por gerar menos resíduo para a operação, o 5S. Pudemos observar que além disso ele facilita muito a aplicação do lacre e gera mais agilidade na operação. Esse lacre tem tudo para ser um sucesso!” – Disse o Coordenador de Qualidade do cliente.


A Seal Lacres entende a necessidade do cliente pois também tem na sua política da qualidade o programa 5S, que ao longo do tempo foi ampliado para 6S, quando o senso do Entusiasmo se juntou aos sensos de Utilização, Organização, Limpeza, Saúde e Autodisciplina, com o objetivo de promover um ambiente de trabalho mais ágil, limpo e seguro para todos. A prática desses sensos impulsiona o engajamento entre os colaboradores, e possibilita um ambiente de trabalho adequado que gera maior produtividade, redução de custos e maior qualidade.


Você ainda não conhece a Seal Lacres?

Siga nossa página no Linkedin e fique por dentro das novidades do mercado logístico e Lacres de Segurança!


Por:

Jhéssica Martins, Executiva de Negócios

23 visualizações